A pesquisa quantitativa tem um papel importante na hora de sistematizar informações e fechar ao máximo possível as respostas para resultados objetivos que levem a tomadas de decisão. Porém, a pesquisa qualitativa pode auxiliar para que esses dados sejam mensurados de maneira mais assertiva direcionando melhor o que eles querem e como pensam.

Claro que, antes de qualquer coisa, é preciso entender de forma exata quais são os objetivos do estudo, o problema que se deseja resolver, hipóteses e possíveis abordagens. Dentro desse contexto, cabe entender que, basicamente, a pesquisa quantitativa representa as quantidades, mensurando e quantificando respostas para contestar ou comprovar hipóteses iniciais. 

Já a qualitativa, com perguntas e respostas mais abrangentes, preocupa-se com outros aspectos subjetivos das questões, fazendo outro tipo de interpretação e análise. Em poucas palavras, o casamento dessas pesquisas seria transformar comportamentos e insights em números e gráficos que podem desenhar melhor o caminho dos resultados.

Qual a diferença entre elas?

A pesquisa de mercado, em geral, tem como objetivo apoiar tomadas de decisões e diferentes contextos. Mas nem sempre é fácil entender as características de um tipo ou outro de estudo e aplicar de maneira complementar. 

Pesquisa quantitativa:

  • Método conclusivo para quantificar respostas.
  • Informações numéricas sobre os comportamentos. 
  • Usada para medir – desde o tamanho de um setor do mercado até o nível de satisfação de um cliente, entre outros. 
  • Usada principalmente se você já tiver dados anteriores sobre o tema. 
  • Precisa de um cuidado especial com o tamanho e distribuição da amostra. 
  • Possui questionários estruturados basicamente com perguntas fechadas.

Pesquisa qualitativa: 

  • Método mais abrangente, com objetivo de entender o comportamento ao invés de mensurá-lo.
  • Não apresenta resultados numéricos. 
  • A coleta pode ser realizada de diferentes maneiras, como entrevistas em profundidade, grupos de discussão ou comunidades online, por exemplo.
  • As amostras são menores que em pesquisas quantitativas.
  • Tem como função ajudar a entender as motivações daquele público, seus comportamentos e tendências.
  • Pode auxiliar a descobrir hipóteses que não foram testadas anteriormente. 
  • É aplicado principalmente quando não existem informações anteriores sobre o tema ou não há certeza sobre dados e unidade de medida ideal. 

Como combinar pesquisa quantitativa e qualitativa?

O aspecto positivo dessa estratégia é que existem inúmeras maneiras de utilizar as duas pesquisas em conjunto, de acordo com os objetivos de cada empresa. Mas uma forma interessante de iniciar esse processo é sempre se perguntando: “o que exatamente eu preciso saber?”

A partir dessa resposta, você pode tanto utilizar ambas pesquisas de maneira paralela – ou seja, duas pesquisas diferentes acontecendo ao mesmo tempo para trazer informações complementares ao tema – como de maneira complementar, quando uma dá suporte para que a outra continue com as investigações – situação mais usual. 

O segundo modelo pode ser utilizado, por exemplo, no desenvolvimento de novos produtos para o mercado. Uma pesquisa qualitativa, nesse caso, ajudaria a entender os problemas que o possível consumidor precisa que sejam solucionados, expectativas, recepção do serviço lançado, entre outros pontos. Essas informações organizadas dentro de um padrão serviriam de base para o estudo quantitativo. Sistematizando, então, os resultados em números, ficaria mais fácil tomar decisões sobre o novo produto. 

 

  • Marcas fazem parte do dia-a-dia das pessoas.

    Entender como as marcas se conectam às pessoas, suprindo necessidades e desejos, conscientes ou não, é um trabalho tão inspirador quanto a motivação de torna-las cada vez mais relevantes.

    Para entender elementos racionais e emocionais, combinamos dados e observação ao contexto que as marcas estão inseridas. Trilhamos caminhos juntos, descobrindo os fatores que permeiam a imagem e o território das marcas, gerando insights inspiradores e recomendações claras.

    Entre em Contato

  • Experiências estão em toda a parte.

    Oferecer uma experiência relevante aos consumidores em um mundo omni-channel, com rápida experimentação de novas tecnologias, também é missão nossa.

    Pessoas transitam entre lojas físicas e ambientes digitais, contextos culturais e relações sociais e nós utilizamos uma variedade de recursos, técnicas e metodologias para analisar estas vivências de diferentes ângulos. Não deixamos nada para trás, hábitos e atitudes, comportamentos, valores, fatores de escolha e opinião.

    Estamos de olho em todo o processo e contexto, assim, fundamentamos nossas recomendações estratégicas e táticas, para a tomada de decisões, em todos os pontos de venda do cliente.

    Entre em Contato

  • Facilitando campanhas eficientes.

    Pesquisas inteligentes e bem executadas trazem novos caminhos para inovação e criatividade na comunicação. Sabemos que quando se trata de mídia, tudo joga a favor do conhecimento.

    Grandes marcas e agências utilizam nossas metodologias para entenderem o desempenho de suas campanhas ontem, hoje e amanhã.

    Nossa inteligência digital permite o uso das mais avançadas tecnologias de pesquisa em pré e pós testes de campanhas. Podemos avaliar como uma ideia funcionará para determinados meios, veículos, canais, públicos, etc. Conhecemos o cenário de mídia e atendemos anunciantes e agências de forma flexível e customizada.

    Entre em Contato