Foi-se o tempo que vaidade e cuidados com a beleza eram exclusividade das mulheres. Pelo menos foi o que descobrimos ao realizar um estudo com 425 homens das gerações Z (13 a 20 anos) e X (35 a 45 anos), pertencentes às classes ABC de todas as regiões do Brasil, em julho de 2016, onde 45% dos entrevistados declararam-se super vaidosos.

A pesquisa encomendada pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) e apresentado em um workshop sobre o mercado masculino, também promovido pela associação, revelou alguns dos itens que têm ganhado cada vez mais espaço na casa dos brasileiros: perfume (81%), xampu e condicionador (64%), hidratante corporal (34%) e protetor solar (26%).

Tratamentos para o cabelo e a pele, agora também fazem parte da rotina masculina, já que 54% declaram ir ao cabeleireiro e 40% ao dermatologista, bem como realizar outros procedimentos que até então eram considerados do universo feminino, como limpeza de pele (39%) e depilação (24%).

Cuidados com o corpo também foram abordados ao longo do estudo e o que se notou foi que os homens da geração X demonstram maior preocupação no que diz respeito a alimentação para controle do peso, 59% e 38%, respectivamente.

Além de concordarem que o cuidado com a aparência colabora para o bem-estar, os homens acreditam que o investimento também pode trazer novas oportunidades pessoais e profissionais. Em média, o gasto mensal com alguns tratamentos fica em R$52,00 para os homens da geração Z e R$80,00 para os homens da geração X.

Ainda sobre a geração X, 71% declararam que os produtos disponíveis no mercado, ainda não conseguem resolver a queda de cabelo. De forma geral, os entrevistados admitiram que o mercado poderia ter itens mais específicos para o público masculino, maior variedade e disponibilidade nas lojas e que os preços poderiam ser mais acessíveis.

 

Saiu na mídia: ESPM – Meio & Mensagem