De acordo com um estudo realizado em 2015 com cerca de 463 internautas com idades entre 16 e 30 anos, o Qualibest apontou que 12% dos entrevistados já compartilharam fotos intimas, os famosos nudes.

Além disso, nosso estudo mostrou que aproximadamente 42% das pessoas que mandam esse tipo de foto, admitiram que um dos motivos é o pedido do parceiro e que, na mesma proporção, enviam mensagens intimas em resposta ao recebimento de outras.

Outro dado encontrado na pesquisa, foi que o aplicativo mais utilizado para a troca de mensagens é o whatsapp, sendo o preferido por 87% dos entrevistados, seguido do Snapchat com 25%. Importante ressaltar que, embora as imagens compartilhadas no Snapchat sumam assim que visualizadas – o que diminuiria o risco de vazamento de imagens – o whatsapp por sua vez, permite que as imagens fiquem salvas na galeria de fotos.

A pesquisa apontou, que as mulheres são menos adeptas da prática de enviar fotos íntimas. Cerca de 84% das entrevistadas disseram nunca terem realizado tal prática, já entre os homens, o percentual foi de 67%.

Os dados se tornam ainda mais interessantes, quando analisamos pontos específicos da entrevista. Dos pesquisados, 15% dos homens admitiram enviar fotos próprias, já as mulheres são apenas 9%, vídeos próprios, 6% e 2%, compartilhamento de imagens de outras pessoas, 18% e 6%, vídeos de terceiros, 16% e 3%, respectivamente.

Em entrevista para a Folha de São Paulo, a psicanalista Marielle Kellermann, que pesquisa a relação entre psicanálise e tecnologia afirma que existem dois motivos principais para o ato de enviar nudes: desejo biológico inato, popularmente chamado de exibicionismo e o segundo é a facilidade que a tecnologia proporciona, já que as mensagens são enviadas instantaneamente.

“Ela desperta e potencializa essa vontade intrínseca das pessoas de valorizarem o corpo”.

Aumento no caso de vazamento de imagens

Como para toda história existem dois lados, também ouvimos as pessoas que são totalmente contra esse tipo de envio ou compartilhamento. Das 463 pessoas entrevistadas, 41% das mulheres se mostraram totalmente contra o envio de nudes, pois acreditam que pode ser usado como forma de vingança.

Esse medo por parte das mulheres tem uma justificativa, somente em 2014 a ONG SaferNet que oferece auxilio psicológico a vítimas de vazamentos de fotos intimas, atendeu 224 casos, o que equivale a um aumento de 120% em relação ao ano de 2013.

Saiu na mídia: Folha de S. Paulo

  • Marcas fazem parte do dia-a-dia das pessoas.

    Entender como as marcas se conectam às pessoas, suprindo necessidades e desejos, conscientes ou não, é um trabalho tão inspirador quanto a motivação de torna-las cada vez mais relevantes.

    Para entender elementos racionais e emocionais, combinamos dados e observação ao contexto que as marcas estão inseridas. Trilhamos caminhos juntos, descobrindo os fatores que permeiam a imagem e o território das marcas, gerando insights inspiradores e recomendações claras.

    Entre em Contato

  • Experiências estão em toda a parte.

    Oferecer uma experiência relevante aos consumidores em um mundo omni-channel, com rápida experimentação de novas tecnologias, também é missão nossa.

    Pessoas transitam entre lojas físicas e ambientes digitais, contextos culturais e relações sociais e nós utilizamos uma variedade de recursos, técnicas e metodologias para analisar estas vivências de diferentes ângulos. Não deixamos nada para trás, hábitos e atitudes, comportamentos, valores, fatores de escolha e opinião.

    Estamos de olho em todo o processo e contexto, assim, fundamentamos nossas recomendações estratégicas e táticas, para a tomada de decisões, em todos os pontos de venda do cliente.

    Entre em Contato

  • Facilitando campanhas eficientes.

    Pesquisas inteligentes e bem executadas trazem novos caminhos para inovação e criatividade na comunicação. Sabemos que quando se trata de mídia, tudo joga a favor do conhecimento.

    Grandes marcas e agências utilizam nossas metodologias para entenderem o desempenho de suas campanhas ontem, hoje e amanhã.

    Nossa inteligência digital permite o uso das mais avançadas tecnologias de pesquisa em pré e pós testes de campanhas. Podemos avaliar como uma ideia funcionará para determinados meios, veículos, canais, públicos, etc. Conhecemos o cenário de mídia e atendemos anunciantes e agências de forma flexível e customizada.

    Entre em Contato